Ver as Musicas Mais Tocadas 2016 nas Radios do Brasil

Top musicas do Brasil em 2016

Que a música mexe com a gente, todo mundo sabe! O que muita gente não sabe é que a música pode causar efeitos reais em nosso cérebro, influenciando muitas coisas, como a nossa percepção do passar do tempo com musicas mais tocadas 2016.
Nos dias de hoje, com a internet e os celulares com seus programas para ouvir e baixar músicas, é muito comum vermos centenas se pessoas nas ruas, ônibus, praças e até mesmo em suas próprias casas com seus fones “pregados” aos ouvidos…é muito fácil, basta apertar um botão e pronto! Sua música favorita está lá, te acalmando, te dando respostas, animando ou até mesmo angustiando ainda mais. Isso mesmo! A música tem esse poder, ela é capaz de mexer com nosso humor e estado de espírito.
Quem já não ouviu uma música e se tele transportou para um outro momento, que atire a primeira pedra! Somos assim, associamos a música à pessoas, lugares e momentos vividos.
Alguns estudiosos chegam a afirmar que a música possui propriedades terapêuticas e pode melhorar a saúde do organismo. As primeiras pesquisas nesta área tiveram início na França, em 1950, com as músicas do grande compositor Mozart. Suas músicas foram usadas para estimulação auditiva em crianças com problemas de audição e comunicação, esse estudo ficou conhecido mais tarde como “Efeito Mozart”. Além desta pesquisa feita na França, existem outras espalhadas pelo mundo, feitas com pessoas com dislexia, autismo, epilepsia e síndrome de down. O objetivo da pesquisa é interligar a mente e o coração, equilibrando o organismo de tal forma que a recuperação começa a ser notada. Segundo uma estudiosa da área, a música clássica teria uma vibração diferente das demais, o que ajudaria no fortalecimento e saúde do organismo.
É interessante notar que, apesar das milhares de pessoas que cantam, compõem e tocam no mundo inteiro, a música nunca se esgota, as possibilidades de combinação entre letras e melodias nunca se acabam, há sempre algo novo no mundo da música, há sempre um “hit” do momento e sempre haverá uma música que parece dizer o que nenhuma outra jamais disse. Enfim, há sempre algo que nos surpreende no mundo da música, e são vários os ritmos que embalam a vida das pessoas: Pop, Rock and Roll, Hip Hop, Samba, Jazz, Tango, Sertanejo, Clássica, Country, Reggae, Eletrônica, Axé, e por aí vai. Sem contar as músicas típicas e regionais, como é o caso da música gaúcha.

Musicas sertanejas mais tocadas no ano 2016

música sertaneja 6Além do POP, que é um ritmo sempre em alta, outro estilo musical vem ganhando grande destaque nos últimos anos, com suas canções que grudam como chiclete na cabeça, com suas letras, ora cheias de sarcasmo, ora apaixonadas, com seus trocadilhos e duplos sentidos. Se você pensou em música Sertaneja, acertou! Esse estilo musical está ganhando o mundo e já virou um verdadeiro fenômeno.
Antes de falarmos sobre a música sertaneja em sua forma atual, o conhecido “Sertanejo Universitário”, como costumamos ouvir, vamos falar um pouco sobre a história da música sertaneja:
O papel da música sertaneja, também conhecida como música caipira ou música raiz é o de representar as relações sociais e afetivas. Seu início se deu por volta de 1910 por compositores rurais nas chamadas “rodas de viola”. Já em seu início, e também como ainda vemos nos dias de hoje, esse estilo musical foi propagado por uma série de duplas, que usavam a viola e o dueto vocal como instrumento. As duplas de maior destaque e pioneiras nas gravações em disco de vinil são Zico Dias e Ferrinho, Laureano e Soares, Mandi e Sorocaba e Mariano e Caçula. Entre as mulheres também há grandes nomes do início da música sertaneja, como Enezita Barroso, que comanda um programa de música caipira, e as irmãs Galvão, que fazem apresentações até hoje.
Por volta de 1960, a dupla Léo Canhoto e Robertinho marcaram o início da fase moderna da música sertaneja, introduzindo em suas canções o uso da guitarra, com o chamado “ritmo jovem”. Um dos integrantes do movimento musical Jovem Guarda, o cantor Sérgio Reis passou a gravar o repertório tradicional sertanejo na década de 1970, de forma a contribuir para a introdução mais ampla do gênero.

Nessa época, os locais de apresentação da música sertaneja eram originalmente o circo, rodeios e, principalmente as rádios AM. A partir dos anos 1980, essa introdução estendeu-se às rádios FM, chegando à televisão. Essa última fase, que perdura até os dias de hoje é conhecida como “Sertaneja Romântica”.
Há aqueles que não consideram toda essa trajetória como uma evolução, mas sim afirmam que há distinção entre música caipira e música sertaneja.
Independente das ideias contrárias, o fato é que estamos vivendo a “Era do Sertanejo”, pois seja com as duplas, seja com cantor solo, a indústria da música vem lucrando alto com inúmeros hits que viram febre assim que são lançados, contagiando toda a massa.
Outro ponto que chama a atenção nesse meio são os shows, com suas superproduções. Se antes eles eram apresentados para poucas pessoas, nas festas da cidade do interior ou até mesmo para a vizinhança, hoje se encontram bem distantes desta realidade familiar. É verdade que eles ainda são apresentados nas pequenas cidades, mas nas grandes metrópoles também! São milhares de pessoas que se aglomeram em casas de show ou até mesmo em estádios de futebol para curtirem uma noite de boa música sertaneja.
Prova de todo esse sucesso são as músicas mais tocadas nas rádios e na internet em 2014. Segundo o site da Rádio UOL, das músicas mais tocas, as 9 primeiras são sertanejas, são elas:

Vou te Amarrar na Minha Cama – Bruno e Marronesertanejo 5
Indescritível – João Bosco e Vinícius
Onde Nasce o Sol – Bruninho e Davi
Domingo de Manhã – Marcos e Belutti
Destino – Lucas Lucco
Tanto Faz – Luan Santana
Coração Apertado – Thaeme e Thiago
You’re Still The One – Paula Fernandes; Shania Twain
Flores em Vida – Zezé di Camargo e Luciano

Tudo isso nos leva a pensar que esse sucesso ainda perdurará por muito tempo.
Em contrapartida à todo esse sucesso da música sertaneja, mas não menos importante, pois da mesma forma, guarda a história de um povo, está a música regional que veremos a seguir.

Top Música Gaúcha em todo o Brasil

GaúchasEsse estilo musical está longe do glamour e reconhecimento da música sertaneja, mas como todo trabalho artístico, também tem o seu valor, vejamos um pouco da história dessa música ainda pouco conhecida:
A música gaúcha, também conhecida como música nativista é um gênero musical brasileiro  característico do Rio Grande do Sul e que tem como temas principais o amor pelas coisas do estado, pelo campo, pelo cavalo, pelos rios e pela mulher. A música gaúcha é originária da mistura cultural dos povos que viviam no Rio Grande do Sul quando o estado estava sendo constituído.
A partir de 1600, os portugueses iniciam as mesclas, que nasciam com a música do período renascentista, misturado com o índio brasileiro e o negro africano. Mas foi por meio dos missionários portugueses e bandeirantes que começa a destacar-se a formação do que viria a ser o estilo gaúcho. A música trazida pelos colonizadores portugueses possuía um estilo medieval, tendo uma maior simplicidade harmônica, melódica e rítmica em seu começo. Encontramos também origens fortes na música flamenca espanhola, e na música portuguesa.
Os campos harmônicos bem arranjados apresentam ritmos bem elaborados e melodias com dois ou mais violões. Com uma formação complexa, em alguns casos, a música tradicionalista torna-se difícil de ser interpretada por outros grupos ou músicos que não possuem ligação direta com essa cultura.
Todas essas misturas permitiram que a música gaúcha se tornasse diferenciada e única dentro do território brasileiro.
Na década de 80, um movimento cultural promoveu a renovação estética, musical e poética da canção regionalista do Estado. Essa tendência, denominada nativista, desencadeou mudanças profundas nos costumes, revitalizou hábitos e passou a contar com a participação da juventude, que, por sua vez, impulsionou a música feita no Rio Grande do Sul.
Um dos fatores que fazem com que a música gaúcha seja difundida ainda nos dias de hoje são os festivais musicais. O movimento dos festivais nativistas fez crescer o repertório do regionalismo com uma série de canções que hoje já são consideradas clássicos do cancioneiro gaúcho. A partir daí surgiram programas de rádio e televisão com enfoque regionalista, assim como jornais e revistas especializados nesse assunto. Os festivais mobilizaram comunidades no interior do Estado e as disputas musicais tornaram-se eventos importantes para muitos municípios.
O povo gaúcho se orgulha de sua tradição musical e não deixou e nem deixará que essa riqueza de sua terra se perca. Tanto nos festivais como nas rádios gaúchas, entre as musicas mais tocadas 2015 estão:gaúcha

Tranco Veio Fandangueiro
Farrancho No Povoado
Ah, Eu Voltei
Lida Madrugueira
Pra Dalhe Com Os Dois Pés
Pra Ninguém Botar Defeito
Não Pare Não
Diante de tudo isso que vimos sobre a música, a conclusão é que, não importa se ela é conhecida no mundo inteiro ou apenas no seu estado, se é glamorosa ou discreta, o que importa é se entregar aos efeitos que ela produz em nossa mente e em nossa alma e deixar que ela toque nossos corações e mexa com nossa emoção.

Para saber mais visite o site